Assine o boletim informativo
Fazer sua inscrição
#248Dezembro 2021

Sinergia entre educação e arte

de volta ao conteúdo

A Rosatom implementa projetos sociais e educacionais nas regiões onde atua. Nesta edição, mostramos como os programas humanitários estão melhorando a vida de crianças e adolescentes de famílias carentes no Brasil.

No final de agosto deste ano, o grupo de arte Instituto Arteiros, com o apoio da Rosatom, lançou o projeto educacional humanitário “+ Energia”. Seu objetivo é apoiar e desenvolver crianças que vivem em uma das áreas mais carentes do Rio de Janeiro – a Cidade de Deus.

Os fundadores do Instituto Arteiros – Ricardo Fernandes e Rodrigo Felha – cresceram na área. Eles se propuseram a mostrar às crianças e adolescentes da Cidade de Deus que têm a oportunidade de mudar de vida, fugir da realidade ao seu redor e adquirir uma profissão de prestígio. Há vários anos, o Instituto Arteiros oferece cursos de teatro para os moradores da região. Agora, esta iniciativa foi apoiada pela Rosatom.

“Este projeto nasceu da nossa convicção de que a educação e as artes são ferramentas fundamentais para o desenvolvimento pessoal. Esperamos que o projeto + Energia ajude as crianças e adolescentes da Cidade de Deus abrindo novas oportunidades para eles.“, – observa o presidente do centro regional “ROSATOM América Latina”, Ivan Dybov.

Como parte do projeto + Energia, a Escola de Balé do Teatro Bolshoi de Joinville (Brasil) realizou uma aula magna para crianças da comunidade. Além disso, o grupo de arte “Os Arteiros” organizou cursos de balé e teatro para todos os participantes com idades compreendidas entre os 9 e os 11 anos. Os primeiros resultados do projeto já estão aí: duas crianças que frequentaram os cursos – Pedro Victor Periald, de 9 anos, e Ana Luisa de Araujo, de 11 anos – ingressaram na Escola de Balé Bolshoi. As provas foram difíceis: mais de mil crianças de todo o Brasil participaram da primeira etapa da seleção, 170 chegaram à final e quarenta tornaram-se alunos da escola.

“Entendemos que, para muitas crianças, essa é a única chance de realizar o sonho de se tornarem bailarinos profissionais, por isso a seleção é tão difícil e criteriosa. Mas eu sempre digo que a dança é para todos. Quem não passou, não desista, vá atrás do seu sonho. No próximo ano, você pode voltar e tentar novamente. “– afirma a coordenadora de seleção de alunos da Escola de Balé Bolshoi, Silvana Albuquerque.

A Escola de Joinville é a única escola do Teatro Bolshoi no exterior. A maioria dos graduados encontra emprego em teatros europeus. Esta é uma das escolas de balé mais prestigiadas do Brasil, cujo ingresso abre novos horizontes para crianças talentosas.

“A favela venceu novamente e continuamos lutando para que outras crianças também tenham a oportunidade de vencer. Agora sinto que fomos capazes de cumprir o nosso dever e somos capazes de fazer face a todas as dificuldades. Estou muito feliz pelos meus alunos e tenho a certeza de que um grande futuro os espera, embora esteja triste por me separar deles ”, – compartilhou Priscila Diniz, professora dos cursos de balé organizados na Cidade de Deus no âmbito do projeto + Energia.

O novo ano letivo dos alunos da escola terá início em março de 2022, e eles terão que estudar por oito anos. A Rosatom dará suporte às crianças da Cidade de Deus nos estudos da Escola do Teatro Bolshoi.

“O projeto + Energia é a realização de um sonho que não poderíamos realizar sem o apoio dos nossos parceiros. Tenho certeza de que o projeto + Energia ajudará a mudar a vida dessas crianças e adolescentes. Talvez não se tornem bailarinos famosos e estrelas do teatro, mas aqui aprenderão muitas coisas que lhes serão úteis na vida e poderão descobrir novas perspectivas para si próprios”, – diz Rodrigo Felha.

Além disso, o projeto oferece cursos de alfabetização para residentes locais adultos que não tenham se formado na escola, além de palestras para professores e alunos da Faculdade de Engenharia Nuclear da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com o objetivo de dissipar mitos sobre a energia nuclear. O objetivo dessas palestras é despertar o interesse de crianças e adolescentes talentosos para o tema da tecnologia nuclear, que pode se tornar seu futuro campo profissional.

Pavel Kazarian, Diretor Geral da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil:
Fico feliz que estamos mantendo o sonho de toda criança, toda família, que tem vontade de viver uma vida diferente mesmo sendo das camadas menos favorecidas da sociedade. A importância da educação auxilia no desenvolvimento intelectual, na construção do caráter e na formação moral e social. Além da possibilidade de conseguir uma carreira de sucesso no meio da arte, desejamos que essas crianças virem agentes multiplicadores do trabalho que Bolshoi Brasil desenvolve. Esses projetos proporcionam momentos lúdicos e prazerosos para o desenvolvimento da criança, desperta o espírito crítico, incentiva o consumo consciente e propicia a igualdade entre todos, combatendo o preconceito, o racismo e a violência.

#248Dezembro 2021

Sinergia entre educação e arte

de volta ao conteúdo

A Rosatom implementa projetos sociais e educacionais nas regiões onde atua. Nesta edição, mostramos como os programas humanitários estão melhorando a vida de crianças e adolescentes de famílias carentes no Brasil.

No final de agosto deste ano, o grupo de arte Instituto Arteiros, com o apoio da Rosatom, lançou o projeto educacional humanitário “+ Energia”. Seu objetivo é apoiar e desenvolver crianças que vivem em uma das áreas mais carentes do Rio de Janeiro – a Cidade de Deus.

Os fundadores do Instituto Arteiros – Ricardo Fernandes e Rodrigo Felha – cresceram na área. Eles se propuseram a mostrar às crianças e adolescentes da Cidade de Deus que têm a oportunidade de mudar de vida, fugir da realidade ao seu redor e adquirir uma profissão de prestígio. Há vários anos, o Instituto Arteiros oferece cursos de teatro para os moradores da região. Agora, esta iniciativa foi apoiada pela Rosatom.

“Este projeto nasceu da nossa convicção de que a educação e as artes são ferramentas fundamentais para o desenvolvimento pessoal. Esperamos que o projeto + Energia ajude as crianças e adolescentes da Cidade de Deus abrindo novas oportunidades para eles.“, – observa o presidente do centro regional “ROSATOM América Latina”, Ivan Dybov.

Como parte do projeto + Energia, a Escola de Balé do Teatro Bolshoi de Joinville (Brasil) realizou uma aula magna para crianças da comunidade. Além disso, o grupo de arte “Os Arteiros” organizou cursos de balé e teatro para todos os participantes com idades compreendidas entre os 9 e os 11 anos. Os primeiros resultados do projeto já estão aí: duas crianças que frequentaram os cursos – Pedro Victor Periald, de 9 anos, e Ana Luisa de Araujo, de 11 anos – ingressaram na Escola de Balé Bolshoi. As provas foram difíceis: mais de mil crianças de todo o Brasil participaram da primeira etapa da seleção, 170 chegaram à final e quarenta tornaram-se alunos da escola.

“Entendemos que, para muitas crianças, essa é a única chance de realizar o sonho de se tornarem bailarinos profissionais, por isso a seleção é tão difícil e criteriosa. Mas eu sempre digo que a dança é para todos. Quem não passou, não desista, vá atrás do seu sonho. No próximo ano, você pode voltar e tentar novamente. “– afirma a coordenadora de seleção de alunos da Escola de Balé Bolshoi, Silvana Albuquerque.

A Escola de Joinville é a única escola do Teatro Bolshoi no exterior. A maioria dos graduados encontra emprego em teatros europeus. Esta é uma das escolas de balé mais prestigiadas do Brasil, cujo ingresso abre novos horizontes para crianças talentosas.

“A favela venceu novamente e continuamos lutando para que outras crianças também tenham a oportunidade de vencer. Agora sinto que fomos capazes de cumprir o nosso dever e somos capazes de fazer face a todas as dificuldades. Estou muito feliz pelos meus alunos e tenho a certeza de que um grande futuro os espera, embora esteja triste por me separar deles ”, – compartilhou Priscila Diniz, professora dos cursos de balé organizados na Cidade de Deus no âmbito do projeto + Energia.

O novo ano letivo dos alunos da escola terá início em março de 2022, e eles terão que estudar por oito anos. A Rosatom dará suporte às crianças da Cidade de Deus nos estudos da Escola do Teatro Bolshoi.

“O projeto + Energia é a realização de um sonho que não poderíamos realizar sem o apoio dos nossos parceiros. Tenho certeza de que o projeto + Energia ajudará a mudar a vida dessas crianças e adolescentes. Talvez não se tornem bailarinos famosos e estrelas do teatro, mas aqui aprenderão muitas coisas que lhes serão úteis na vida e poderão descobrir novas perspectivas para si próprios”, – diz Rodrigo Felha.

Além disso, o projeto oferece cursos de alfabetização para residentes locais adultos que não tenham se formado na escola, além de palestras para professores e alunos da Faculdade de Engenharia Nuclear da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com o objetivo de dissipar mitos sobre a energia nuclear. O objetivo dessas palestras é despertar o interesse de crianças e adolescentes talentosos para o tema da tecnologia nuclear, que pode se tornar seu futuro campo profissional.

Pavel Kazarian, Diretor Geral da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil:
Fico feliz que estamos mantendo o sonho de toda criança, toda família, que tem vontade de viver uma vida diferente mesmo sendo das camadas menos favorecidas da sociedade. A importância da educação auxilia no desenvolvimento intelectual, na construção do caráter e na formação moral e social. Além da possibilidade de conseguir uma carreira de sucesso no meio da arte, desejamos que essas crianças virem agentes multiplicadores do trabalho que Bolshoi Brasil desenvolve. Esses projetos proporcionam momentos lúdicos e prazerosos para o desenvolvimento da criança, desperta o espírito crítico, incentiva o consumo consciente e propicia a igualdade entre todos, combatendo o preconceito, o racismo e a violência.